Braskem Stories: Gamificação, onboarding e conteúdo em processo seletivo

Como levar o storytelling de uma empresa e, ao mesmo tempo, conhecimento para futuros colaboradores em um processo seletivo? Um dos maiores desafios para o recursos humanos é transmitir ao mercado todo o universo rico que possui e as histórias que acontecem dentro da empresa. Por isso a divulgação como marca empregadora tem potencial para influenciar até na retenção de talentos. A PushStart desenvolve projetos de Employer Branding para empresas pesquisando sua história, modelo de negócios, além de sugerir e criar um formato diferente de avaliar candidatos. 

A BRASKEM, única petroquímica de primeira e segunda geração de resinas termoplásticas do Brasil, decidiu inovar em seus processos seletivos de estagiários após conhecer projetos realizados pela PushStart para empresas como Nestlé e Itaú. A empresa está presente no Brasil, EUA, México e Alemanha, e conta com mais 16 escritórios regionais em outros países. Com 40 unidades industriais pelo mundo, sendo 29 só no Brasil, a empresa conta com aproximadamente oito mil pessoas em seu time, sendo assim, aumentar esse número não é tarefa fácil para um processo seletivo convencional.

Usando a tecnologia digital, a equipe PushStart trouxe uma linguagem moderna para engajar os candidatos ao processo seletivo da petroquímica, e assim surgiu o BRASKEM STORIES, uma experiência gamificada que avaliava lógica e fit cultural. Nela, o candidato era convidado a explorar diferentes atividades, a fim de conquistar medalhas em diferentes desafios e entender um pouco mais sobre a Braskem. Tudo isso à distância e de forma simples e intuitiva para todos.

Um dos diferenciais do Braskem Stories era a sessão “Você Protagonista”, onde o candidato tinha a chance de falar um pouco sobre si mesmo para os avaliadores ao criar o seu próprio story - aos moldes do Instagram -  com depoimento em texto e emojis e, como extra, avaliar o processo em si por meio de críticas em forma de direct message. Para Felipe Marlon da PushStart, a ferramenta ajudou muito durante o processo, segundo ele “ficou perceptivo para a Braskem a qualidade dos candidatos que chegaram nas etapas seguintes. Tudo foi construído e validado internamente pela Braskem, e cerca 90% dos candidatos assistiram à todo conteúdo [da plataforma]”, algo exitoso para ambas as empresas que tiveram de administrar os milhares de candidatos do processo seletivo.

Foram necessários aproximadamente três meses para o desenvolvimento do processo seletivo personalizado, mas com a experiência vem a qualidade na execução do trabalho. Os desafios técnicos de como fazer o jogo funcionar tanto no celular quanto no desktop e transformar em game o dia a dia da empresa, possibilitou a PushStart a chance de desenvolver uma nova forma de avaliar candidatos. Reinventar também é inovar, e mesmo o processo de se candidatar à uma vaga e avaliar um candidato pode ser dinâmico, interessante, divertido e não convencional.


Escrito por Felipe Marlon

Felipe is a geek, programmer, producer and economist. With deep knowledge and extensive experience with new technologies for Games, Tv Shows and Web content.


Seja um pusher você também

Estamos sempre em busca de pessoas que amam trabalhar com inovação e criatividade. Junte-se ao nosso time! Nós temos oportunidades para:
Envie seu trabalho
Todos os direitos reservados - © PushStart